Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pequenos Momentos

Um blog com tudo o que me vem à cabeça.

Pequenos Momentos

Um blog com tudo o que me vem à cabeça.

Qui | 28.03.19

Incompatibilidade das carreiras com os finais felizes: será verdade?

photo-1449495169669-7b118f960251.jpg

 

Para aqueles que têm uma relação ou começaram uma relação numa tenra idade, em que ainda se estão a definir as suas escolhas, é provável que algumas vos levem para caminhos distintos. As vossas escolhas passam então a ser ponderadas conforme aquilo que estão dispostos a abdicar, se da relação, da vida ou carreira que sonharam, ou do facto de estarem juntos diariamente.

Por mais que se diga que não vão ter de abdicar de nada, isso é mentira, desde o momento em que começamos a decidir por nós próprios que abdicamos sempre de algo para ter outra coisa ou seguir outro caminho. Isto acontece com tudo, se decido ir jantar fora, então abdico de um bom jantar em casa, por exemplo.

À medida que vamos crescendo essas escolhas tornam-se cada vez mais importantes e, por vezes, difíceis de tomar, principalmente quando se está numa relação. Muitos falam na incompatibilidade entre a relação e a carreira de sonho. Na minha modesta opinião isso não é verdade, se a outra pessoa estiver disposta a apoiar essa escolha e ela própria a abdicar de algumas coisas, como por exemplo do tempo que estão juntos, então sim, é possível. 

Estamos num mundo em que ainda existem companheiros/as que incentivam os seus "mais que tudo" a perseguirem o que os faz felizes, até porque isso também pode trazer bem-estar e felicidade para a relação.

Por outro lado, quando se abdica do tempo ou de ver essa pessoa diariamente, o caminho começa a ser mais difícil, ainda assim não é impossível. Apesar de não haver nada como estar fisicamente com a outra pessoa, as tecnologias que existem atualmente, já nos permitem comunicar e vê-la todos os dias, mesmo sem estar ao pé dela. As relações à distância são cada vez mais comuns e existem mil e uma formas de ultrapassar isso, para não falar que acaba também por fortalecer a confiança que têm um no outro.

No caso específico das mulheres, todos os dias se vê casos de maus tratos, o número de vítimas de violência doméstica tem vindo a subir drásticamente, assim como o de divórcios. Para além disso, conceitos como o poder feminino e a igualdade de género são cada vez mais falados. As mulheres ambicionam mais. Ambicionam a sua independência, a sua carreira de sonho, ter os mesmo direitos que os homens, no fundo, ter uma liberdade total. E no meio disso, o amor pode começar a ser desacreditado, quando se apercebem que não querem estar dependentes de outra pessoa, pois a vida a dois tem de estar em sintonia com as escolhas e decisões de ambos.

Contudo, ainda há pessoas por quem vale a pena lutar, ainda existem finais felizes e talvez, por ser cada vez mais raro isso acontecer, é que merece que lutem por isso. Nem sempre uma carreira brilhante é o que nos traz mais felicidade. E às vezes aquele concelho do "se abdicares disso, um dia podes acordar sem o que abdicaste e sem a pessoa por quem lutaste", é apenas uma falácia. Nem sempre isso acontece, e em certas situações essas escolhas permitem que efetivamente tenham um final feliz. 

Todavia, a vossa escolha pode passar apenas por ter a carreira de sonho e a pessoa que amam, ao vosso lado. Se isso acontecer então é porque escolheram a pessoa certa, pois também ela vai estar a abdicar de algo para vos apoiar.

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.